Notícias

11.11.19 | TRAC Comunicação

Guerreiros vencem nos pênaltis e estão na final da Supercopa das Estrelas

A grande final da Supercopa das Estrelas está definida. E uma das equipes garantidas na decisão é a dos Guerreiros, que eliminou o Canhotinhas, no último sábado (9). No primeiro encontro da semifinal, os times empataram em 0 a 0. No segundo jogo a igualdade permaneceu, mas em 1 a 1. A decisão foi para os pênaltis e os Guerreiros foram impecáveis nas finalizações.

O duelo começou com emoção logo aos seis minutos. O atacante Pisca recebeu cruzamento na grande área e cabeceou no canto, mas Arthur fez grande defesa. Com 25 minutos, o goleiro do Guerreiros salvou novamente, após Ens bater com muito perigo.

A tarde do goleiro Arthur estava agitada e, aos 29 minutos, Pisca aproveitou bobeira da zaga, roubou a bola e saiu cara a cara com o arqueiro, que acabou cometendo pênalti. O próprio Pisca, artilheiro do campeonato com 45 gols, foi para a cobrança. Mas Arthur, em uma grande atuação, garantiu a defesa e a igualdade no marcador.

No segundo tempo, quem começou assustando foi o time dos Guerreiros. Com o cronômetro marcando três minutos, Kadu teve chance dentro da pequena área, mas o goleiro rival saiu bem na bola e bloqueou a finalização do meia.

Aos nove minutos, o placar saiu do zero. Dias estava com a bola na saída da grande área, ainda fazia o giro para abrir o chute, a marcação fez a aproximação, mas Dias com muita calma e precisão bateu forte, fazendo 1 a 0 para os Guerreiros.

Atrás no marcador, os Canhotinhas saíram para o jogo e, com 28 minutos, tiveram uma grande chance com Júnior Polaco, mas sem sucesso. Foi no ataque seguinte que o empate aconteceu. Rodrigo Alice chutou forte para a meta adversária e deixou tudo igual: 1 a 1. Resultado que levou a decisão para os pênaltis.

Nos tiros diretos. a superioridade foi dos Guerreiros, que venceram por 3 a 0. Os gols foram assinalados por Kadu, Ravazzani e Guilherme. Pelo lado dos Canhotinhas, Junior Polaco, Ramires e Pisca erraram as cobranças.

Palavra do jogo:

O último a cobrar o pênalti para os Guerreiros e consagrar a classificação à final foi o meia Guilherme, que ressaltou a importância de treinar penalidades durante a semana. “No meio da semana, a gente cogitou a possibilidade de ter que ir para os pênaltis e a gente treinou. Então, todo mundo que estava escalado para bater, sabia exatamente onde ia bater e a gente combinou de não mudar”, comentou.

“Esse jogo com certeza foi o mais difícil”, destaca o jogador. “Hoje nosso goleiro foi sem dúvida nenhuma, pelo menos para mim, o melhor em campo, pegou o pênalti do Pisca no jogo e fechou o gol”, concluiu Guilherme.

« Voltar para Notícias
Deixe seu Comentário