Notícias

27.04.16 | TRAC Comunicação

Coluna do Mauro Homer

Bom, como a quinta rodada não teve surpresas e praticamente se mantiveram as posições, só resta acrescentar que, após 4 jogos de cada time, o único invicto e com 100% de aproveitamento é o Olympique de Marseille. Embaixo, na tabela, temos 100% de derrotas pelo Lille, que só é ameaçado no troféu “Olímpia” (único time que não ganhou nenhuma partida no campeonato em 2004) pelo Lyon que conseguiu um empate e ainda não venceu.

Aproveitando o gancho da minha última crônica, vasculhei meus “guardados” e achei a regras que norteavam as peladas nos anos 70 nos bairros de Curitiba. Podem haver algumas omissões e acréscimos que poderão ser incluídas nos comentários, após a publicação.

REGRAS DO FUTEBOL DE CAMPINHO

(1) Os dois melhores não podem estar no mesmo lado. Logo, eles tiram par ou ímpar e escolhem os times.

(2) Ser escolhido por último é uma grande humilhação. (Até hoje se ressentem no clube os que “sobram” nos grupos, o 12º elemento)

(3) Um time joga sem camisa.

(4) O pior de cada time vira goleiro, a não ser que tenha alguém que goste de catar.

(5) Se ninguém aceita ser goleiro, adota-se um rodízio: cada um cata até sofrer um gol.

(6) Quando tem um pênalti, sai o goleiro ruim e entra um bom só pra tentar pegar a cobrança.

(7) Os piores de cada lado ficam na zaga.

(8) O dono da bola joga no mesmo time do melhor jogador.

(9) Não tem juiz.

(10) As faltas são marcadas no grito: se você foi atingido, grite como se tivesse quebrado uma perna e conseguirás a falta. (Lembram alguns de nosso campeonato?)

(11) Se você está no lance e a bola sai pela lateral, grite “nossa” e pegue a bola o mais rápido possível para fazer a cobrança (essa regra também se aplica a “escanteio”).

(12) Lesões como destroncar o dedão do pé, ralar o joelho, sangrar o nariz e outras são normais.

(13) Quem chuta a bola pra longe tem que buscar.

(14) Lances polêmicos são resolvidos no grito ou, se for o caso, no tapa.

(15) A partida acaba quando todos estão cansados, quando anoitece, ou quando a mãe do dono da bola manda ele ir pra casa.

(16) Mesmo que esteja 15 x 0, a partida acaba com “quem faz, ganha”.

Lembrou tua infância? Então, você foi uma criança normal…
Mauro Homer

 

Campinho

 

« Voltar para Notícias
Deixe seu Comentário