Notícias

04.12.18 | TRAC Comunicação

Com dois gols na final, Damba garante o título do Banfield e é o Craque da Rodada

A grande decisão da Superliga Argentina de Fútbol consagrou com o título da temporada a arrancada final do Banfield. O time do capitão Átila se superou na hora do mata-mata e conquistou três grandes vitórias. Trajetória que culminou com a goleada de 4 a 0 sobre o Independiente, no último sábado (1º).

Foi uma atuação incontestável do Banfield, que não deu chances ao adversário e levantou o troféu Alfredo Carlos Scremin. E em uma tarde em que todo o conjunto foi decisivo, quem mais se destacou foi o meia Damba. Com dois gols e uma grande atuação, ele foi fundamental para a vitória e ganhou do Clube de Pais o prêmio de Craque da Rodada das finais.

Damba faturou também um prêmio especial da Guiola Hamburgueria Gourmet.

Confira a entrevista com o último Craque da Rodada de 2018:

Foram dois gols na final, a conquista do título e ainda o prêmio de Craque da Rodada. Como está sendo viver esse momento?

É um momento mágico e muito gratificante, com certeza. Um campeonato extremamente organizado e com todas as condições de fazer aquilo que a gente gosta, que é jogar futebol. Antes de tudo, um ambiente familiar e de muitas amizades. Pessoas que conheci aqui que levo para a vida. Só tenho a agradecer ao Clube de Pais por essa oportunidade de fazer parte disso. Fazer gol na final, levantar o caneco e ainda ganhar o prêmio de craque da final, é sem dúvida um momento muito feliz. Obrigado ao Clube de Pais e a todos os envolvidos que fizeram isso acontecer.

Fale um pouco sobre a sua atuação. Como foram os gols?

Não estava jogando no meu 100%. Tenho sofrido com algumas lesões, mas acredito que dei o meu máximo para deixar esse time feliz. Acho que fiz um mata-mata muito bom e regular, o que acabou me ajudando para uma boa atuação na final. Foram dois gols em momentos importantes da partida, que nos deram tranquilidade no jogo. O primeiro foi um lindo cruzamento do Xavi, que só tive o trabalho de desviar para o gol, e o segundo foi todo do Magrinho, que puxou o contra-ataque e me deixou na cara do gol, sem goleiro, para só ter o trabalho de empurrar para o gol. Menino magro é o meu ídolo. Mas tenho que tirar o meu chapéu para os outros dois gols da partida. O voleio de muita qualidade do JP, que abriu caminho para a vitória, e a pintura do Estrela, que guardou uma bola na gaveta.

Como foi jogar esta temporada pelo Banfield? Qual foi o segredo do time para crescer na hora certa e fazer três grandes partidas no mata-mata?

Foi uma temporada muito boa, de muita vivência e novas amizades dentro desse time. Nós sabíamos que precisávamos estar entre os quatro primeiros do grupo e a partir disso dar um passo de cada vez. O mata-mata é outro campeonato e, às vezes, ingrato com equipes muito boas. Nosso time realmente mostrou a força do grupo dentro de campo e cresceu na hora que tinha que crescer. Na minha opinião fomos incontestáveis, fizemos três grandes atuações, em três jogos fizemos dez gols e sofremos apenas dois, o que mostra a força do Banfield na reta final.

Gostaria de dedicar o prêmio de craque da rodada a alguém?

Gostaria de dedicar e também parabenizar o nosso capita Átila pelo campeonato. Gostaria de dedicar a todo o time do Banfield. O que esses caras correram foi brincadeira, não mereciam menos do que o título e sou eternamente grato a eles. Fizemos história. Gostaria de dedicar a todos os meus amigos que torceram por mim de alguma forma, molecada do bem. E com toda a certeza do mundo gostaria de dedicar à pessoa que tem feito a minha vida muito mais feliz e que tem grande parcela desses meus bons momentos dentro de campo, de jogar com alegria e felicidade, que é a minha namorada. São poucos os que sabem das minhas dificuldades nesses últimos jogos e ela sempre esteve lá para me apoiar e me aguentar com dores. Amo você, senhorita Érika Kind!

« Voltar para Notícias
Deixe seu Comentário