Notícias

02.05.16 | TRAC Comunicação

DICAS DO PATROCINADOR DUDU GASPERIN “VACARIA”

COMO SE PREPARAR E AQUECER COM EFICIÊNCIA ANTES DOS JOGOS

Olá atletas. Hoje trataremos de um componente muito importante do jogo, que é o aquecimento. Você já deve ter se perguntado se está fazendo certo e visto lesões nos primeiros minutos de jogo. Mas qual é a importância que o aquecimento tem no seu desempenho?

Primeiro, vamos ver o que os especialistas Antonio Carlos Gomes e Juvenilson de Souza falam sobre o aquecimento: “Preparar o sistema neuromuscular e cardiovascular de forma a criar os pressupostos fisiológicos adequados, o mais próximo da realidade do jogo”. E eu complemento com as palavras “com o menos gasto energético possível” pois o futebol é um esporte de endurance e não podemos desperdiçar energia com aquecimento excessivo, como acontecia antigamente. Os pressupostos fisiológicos seriam a contratilidade dos músculos, amplitude dos movimentos respiratórios, mobilidade articular, aumento da temperatura muscular e corporal, sem esquecer do componente psicológico.

Como acontece hoje?
O que vejo antes dos jogos, de uma maneira geral, é uma ordem errada de momento do aquecimento e exercícios. O atleta chega 20min antes, troca de roupa com certa pressa, começa a alongar (como vamos alongar e relaxar uma musculatura que, daqui a poucos minutos exigiremos dela potência, explosão, velocidade???), pausa para a conversa com o capitão e sobram 3 ou 4 min para a parte final antes do jogo começar. Será que atingimos os pressupostos fisiológicos e evitaremos lesões? E o aspecto psicológico: teremos tempo para assimilar as informações sobre tática? Em ambas as perguntas a resposta é NÃO. Outro aspecto a ser considerado é o reaquecimento quando o atleta fica mais de 15 minutos parado, ou seja, na volta do intervalo e na volta das substituições, já que os pressupostos fisiológicos perdem seu valor após esse tempo inativo.

Como deveria ser?
Os atletas chegam com antecedência suficiente para trocar de roupa tranquilamente, já preparando o componente psicológico, aumentando o grau de concentração. Em seguida, a conversa com o capitão em que este vai determinar a maneira de jogar e a sua função dentro de campo. Após, com 20 min antes de iniciar o jogo, começamos o aquecimento e durante o processo vamos lembrando da nossa função tática, imaginando o que faremos em campo. Na volta do intervalo, 3 a 4 min são suficientes para reativar seu organismo. Com frio intenso são necessários mais alguns minutos em que uma corrida leve ou movimentação leve vai ajudar no processo.

Agora vamos para a prática!
A soltura miofascial com rolo alivia certas dores de treinos da semana ou de má postura e dá uma sensação de alongamento sem ter alongado. Sacou? Após a soltura, precisamos ativar a musculatura e hoje, nos grandes clubes, eles utilizam metodologia semelhante ao que eu e meus clientes utilizamos há 5 anos que é o alongamento dinâmico, onde ocorrem estímulos musculares, propriocepção para estabilizar tornozelo, joelho e quadril e alongamentos de ciclo curto no mesmo movimento. Em seguida, movimentos com bola específicos com curta duração e finalizamos com alguns tiros curtos e mudanças de direção, coordenações e agilidade. A parte final é composta de 6 a 8 tiros curtos 5m a 10m onde os primeiros tiros serão mais brandos e os últimos no seu 100% para que sua musculatura esteja pronta para os movimentos explosivos sem risco de lesão.

Exemplos de Alongamentos Dinâmicos:

treino vacaria

PRONTO! Agora você já pode iniciar o jogo sabendo que desde o início poderá exigir ao máximo do seu corpo e ajudar ainda mais sua equipe.

Dudu Gasperin é certificado nos 4 níveis do CORE 360 e no Módulo de Core Training ADF

MAIS INFORMAÇÕES LIGUE 9693 6396

« Voltar para Notícias
Deixe seu Comentário