Notícias

04.07.17 | TRAC Comunicação

Impecável na vitória do Botafogo, zagueiro Nicolau é o Craque da Rodada

O craque da 11ª rodada do Caipirão Paulista 2017 veio de um jogo de seis gols, mas não marcou nenhum deles. Na vitória do Botafogo sobre a Ponte Preta, por 4 a 2, o zagueiro Nicolau foi o grande destaque, ajudando a barrar as investidas do ataque da Ponte. Com uma atuação impecável, Nicolau foi escolhido o Craque da Rodada pelo Clube de Pais.

Nicolau superou o zagueiro Zico, do São Bento, e o meia Barp, do União São João, também indicados ao prêmio.  Ele faturou ainda um prêmio especial da Guiolla Hamburgueria Gourmet. Confira a seguir a entrevista com o Craque da Rodada:

Seu time conseguiu uma grande vitória, com quatro gols. Em um jogo assim, não é comum que o craque seja um jogador da defesa, que não marcou gols… Fale um pouco sobre sua atuação. Por que acha que foi eleito o Craque da Rodada?
De fato, é curioso isso, mas a questão é que o resultado não reflete exatamente o que aconteceu em campo. Foi um jogo intenso, muito disputado, com o nosso setor defensivo trabalhando demais. A Ponte tem um elenco forte, que não desiste nunca e o Magrinho é um atacante muito perigoso, pela habilidade e pela velocidade. Minha indicação, certamente, decorre dessa exigência constante. Além disso, a mudança na formação da nossa defesa, promovida pelo capitão Átila, acaba reservando pra mim – que jogo na sobra – um papel de destaque, pois a minha participação ocorre depois de todo combate feito pelos volantes e zagueiros. Ou seja, eu apareço mais, por conta da ajuda dos companheiros.

Como tem sido jogar pelo Botafogo? O time voltou a vencer após cinco jogos. Qual tem sido o ponto forte do time? O que está faltando para ter uma regularidade maior?
A rotatividade dos times no Clube permite que a cada ano a gente possa fortalecer os laços de amizade com outras pessoas e com o Botafogo não foi diferente. Apesar de ser um time com média de idade alta, tem muito jogador habilidoso e é um prazer ver o time tocar a bola. Perdemos o Polaco, que é um lutador, craque inegável e que sabe fazer gols como poucos. O Felipe entrou e jogou muito bem, mas eles têm características diferentes. Cabe ao nosso capitão encontrar a melhor formação para a equipe com essa mudança. Nós começamos bem o campeonato, mas empatamos demais, sempre com gol no final. Além disso, jogamos duas partidas sem três ou quatro jogadores que formam a estrutura do time como Chico Bório, Júnior Polaco, Snoopy e Filhão. Mas mesmo assim vendemos caro as derrotas para o Mogi e para o XV de Piracicaba, duas equipes que estão na ponta da tabela. Com a formação completa, o Botafogo é forte.

O próximo jogo é contra o Guarani, um adversário que precisa da vitória para sair da lanterna. E também um jogo importante para o Botafogo na briga pela classificação. O que espera dessa partida? O que o time precisa para vencer?
Todo ano o campeonato reserva vida dura a uma equipe. Foi assim com a Alemanha, com o Seatlle, com o Lille e agora com o Guarani. Não há explicação pra isso, pois o campeonato é muito equilibrado e não há grande variação de qualidade entre as equipes. Aliás, por conta desse equilíbrio, muitas partidas são decididas pela ausência do kit ou mesmo pelo Sobrenatural de Almeida! Em 2015, o Seatlle foi o último colocado no primeiro turno e depois foi o campeão no segundo, classificando-se para a fase eliminatória. No ano passado, o Lille não se classificou por um detalhe. Este ano, o União São João (que é um timaço) teve um início desastroso, mas já mostra recuperação e está na nossa frente. Com a integração do Léo Sá, o Guarani vai encontrar o caminho da vitória. Só espero que isso só aconteça no segundo turno! Pra vencer, o Botafogo precisa mostrar aquilo que tem sido sua marca nas vitórias: muita dedicação e entrega.

Gostaria de dedicar a alguém o prêmio de Craque da Rodada?
Gostaria de dedicar o prêmio a toda equipe do Botafogo, um time que luta muito em campo e se respeita demais. A dedicação especial vai para os companheiros de proteção ao nosso grande goleiro Éverton, que tem operado milagres em todas as partidas, e aos incansáveis Jefico, Claudimir e Doriva. Por fim, rendo minhas homenagens aos atacantes de grande qualidade no clube, que só valorizam o prêmio recebido

nicolausite

« Voltar para Notícias
Deixe seu Comentário